Do Espírito Santo para o Universo!

No futebol pode não ter dado muito certo para nós, mas na ciência brasileira 2014 é um ano de comemoração! Além da conquista de nada mais nada menos que CINCO medalhas de ouro na Olimpíada Internacional de Matemática (IMO), no dia 11 de junho, a astrônoma brasileira Marcelle Soares­Santos, pós­doutoranda do Fermi National Accelerator Laboratory (Fermilab), um dos pólos mundiais em estudos de física de partículas, matéria e energia escura, ganhou o prêmio Alvin Tollestrup de 2014!
 
Prêmio dado por uma associação de 86 universidades que são orientadas para a pesquisa científica, em sua maioria norte­americanas, apenas projetos excepcionais de pós doutorandos vinculados ao Fermilab são cotados. E esse ano, deu canarinho! Formada pela Universidade Federal do Espírito Santo em 2004 e com mestrado e doutorado pela Universidade de São Paulo, a Dra Marcelle atua na área de astrofísica extragaláctica, no projeto Dark Energy Survey (DES), estudando sobre energia escura e a determinação da expansão do Universo. Ela participou, inclusive, do teste de equipamentos usados no projeto, além de fazer a análise física dos experimentos realizados.
 
Ao menos no quesito ciências, pesquisadores como a Dra Marcelle e a equipe olímpica de matemática do Brasil estão provando que, em 2014, os brasileiros estão batendo um bolão! Já estamos conquistando o mundo, que venha o Universo! 
 
Carolina Assis Moreira, astrônoma do Museu Ciência e Vida. 
Para aprender mais sobre astronomia, o Museu Ciência e Vida oferece Sessões de Planetário. Para agendamento escolar, ligue para 2671­7797. Temos sessões abertas ao público também aos sábados e domingo, às 14h e 15h.